Russos indicam um bom filme, SOLARIS (Sputinik) para a quarentena

Sharing is caring!

Solaris – Versão legendada / Um filme raro. Assistido por mais uma milhão de pessoas só no Brasil.

A Sputnik Brasil indica um dos melhores filmes de ficção científica da história do cinema para assistir durante a quarentena. Em um planeta formado por um enorme oceano, começa uma saga interplanetária que irá revelar segredos da existência humana.

No clima da campanha da Sputnik Brasil para que seus leitores fiquem em casa durante a quarentena, convidamos todos a assistir um dos melhores filmes de ficção científica de todos os tempos: “Solaris”, do diretor russo Andrei Tarkovsky.

Solaris é um planeta formado por um enorme oceano repleto de mistérios. Um ramo da ciência, chamado solarística, é formado para encontrar vida inteligente em Solaris. Mas relatos insólitos de cientistas trabalhando no planeta levam um psiquiatra a se envolver em uma saga interestrelar impressionante.

A Sputnik Brasil conversou com a tradutora de “Solaris” para o português, Ekaterina Pivinskaya, sobre a obra-prima, que ela considera um de seus filmes prediletos.

“Eu gosto muito de ‘Solaris’. Nessa situação tensa que estamos vivendo no mundo, esse é um dos melhores filmes que eu posso recomendar. Ele traz uma sensação de calma, de paz no coração. Ajuda a entender um pouco a natureza humana”, disse Pivinskaya à Sputnik Brasil.

O filme é baseado em um livro de mesmo nome, escrito pelo polonês Stanislaw Lem. Ao adaptar o filme, o diretor teve como objetivo incluir a profundidade emocional em filmes de ficção científica, que ele considerava muito “superficiais”, conforme revelou em entrevista.

Atores Donatas Banionis e Natalia Bondarchuk em cena do filme Solaris, de Andrei Tarkovsky

© SPUTNIK / RUDOLF ALFIMOVAtores Donatas Banionis e Natalia Bondarchuk em cena do filme “Solaris”, de Andrei Tarkovsky

“Apesar de ‘Solaris’ ser um filme de fantasia, para mim ele ultrapassa essa categoria, porque é um filme sobre a natureza humana. É um filme maravilhoso”, garantiu Pivinskaya.

“Solaris” foi o ganhador do prêmio do Júri do Festival de Cannes e nomeado para a Palma de Ouro. A trilha sonora é bastante original e foi precursora de uma ideia que, décadas depois, seria adotada pelo funk carioca: misturar música eletrônica com composições clássicas de compositores como Johann Sebatian Bach.

“Sempre que eu assisto é como se fosse a primeira vez. É como um bom livro, você pode ler 20, 30 vezes, e não cansa nunca, porque é realmente uma obra de arte”, concluiu Pivinskaya.

O filme foi disponibilizado pela plataforma Petra Belas Artes de graça, até o dia 15 de abril. Acesse aqui a obra-prima. A Sputnik Brasil deseja uma ótima sessão de cinema para que possamos todos salvar o mundo ficando dentro de casa.

Diretor Andrei Tarkovsky durante as filmagens do longa-metragem Solaris

© SPUTNIK / VLADIMIR VYATKINDiretor Andrei Tarkovsky durante as filmagens do longa-metragem “Solaris”

Comentar no Facebook

Deixe uma resposta