Professor da UFF – Universidade Federal Fluminense – incentiva morte de evangélicos a tiros

Sharing is caring!

O professor de Jornalismo da UFF, Pedro Aguiar, disse que torce pela morte de evangélicos no contexto político Bolívia.

Um professor da Universidade Federal Fluminense, no Rio de Janeiro, sugeriu no último domingo (10) que os evangélicos sejam mortos a tiros. Sua declaração foi feita no Twitter depois que Evo Morales renunciou ao cargo de presidente da Bolívia, após uma escalada nas tensões no país.

“Claro que prefiro a paz, mas, neste contexto concreto na Bolívia, torço ferrenhamente para que forças da resistência peguem em armas e matem a tiros os fascistas e evangélicos que tentam destruir o país. Fascistas não têm direito a vida”, disse Pedro Aguiar, professor de Jornalismo no Instituto de Arte e Comunicação Social da UFF.

nota do blog sobre o notícia do GUIA-ME

Depois a esquerda acusa os evangélicos de violentos. E dizer que um debilóide desses é professor numa universidade federal. Autoritário, não sabe conviver com o pensamento diferente,. Isso é o próprio fascismo, sugerir que se fuzilem pessoas por um pensamento religioso diferente. Brutalidade extremada. Espero que a UFF e as autoridades tomem as devidas providências contra este monstro.

O Brasil precisa refletir sobre a origem desse pensamento totalitário e fascista que permeia a esquerda e está incrustrado nas universidades, pois simplesmente sugerem a eliminação física de quem não pensa como eles. Isso – sim – o próprio fascismo, aliás, até imagino que tais ideias estejam mais próximas do nazismo mesmo.

Comentar no Facebook

Deixe uma resposta