Quando os militares perseguiram os evangélicos: uma história negada e não escrita

Sharing is caring!

Quem olha o Brasil, hoje, e os evangélicos no poder com os militares, sequem sonham que os evangélicos brasileiros foram duramente perseguidos pela Ditadura Militar pós 1964.

O mais perseguido dos líderes evangélicos, Missionário Manoel de Mello, foi preso 27 vezes pelos militares, em conluio com os bispos católicos. Todos os dirigentes da Igreja Pentecostal O Brasil para Cristo eram vistos como inimigos do regime. Não que o fossem, mas eram assim reconhecidos pelos militares.

Manoel de Mello foi o fundador da Igreja Evangélica Pentecostal O Brasil para Cristo e após o golpe militar de 1964, sua vida se transformou num caos, pois os militares o acusavam, assim com os líderes regionais da denominação, de charlatanismo ao praticar a cura divina.

Foi um período terrível na história do movimento evangélico brasileiro. Não sei, honestamente, se a Ministra Damares Alves tem conhecimento desses fatos do nosso passado recente.

Comentar no Facebook

Deixe uma resposta