Tele-medicina, não é hora de complicar

Sharing is caring!

O senado vota hoje um PL que visa regulamentar a telemedicina enquanto durar a crise do coronavírus. Acho que será aprovado. Trata-se do PL 696/2020 que Dispõe sobre o uso da telemedicina durante a crise causada pelo novo coronavírus.

A tele-medicina tem muitos contrários, que estão na contramão da telemática. Na verdade, nada impede um médico de saber os sintomas de um paciente e prescrever-lhe os medicamentos, sem necessidade do contato físico.

O paciente não vai ser enredado em consultórios e fica tudo muito mais ágil.

É claro, existem casos que é necessário o médico, um cirurgião, um traumato, um oculista … mas – emergencialmente – é mais do que aceitável o emprego da tele-medicina.

O Dr. Marchiori Buzz, em entrevista ao blog, saudou como válida a tele-medicina e até elogiou essa alternativa.

A Itália tem 6 mil e 400 profissionais de saúde infectados pelo coronavírus e 40 médico já morreram. Esse número é mais que evidente que os profissionais de saúde estão morrendo junto com a população, o que, a rigor, é absurdo.

Comentar no Facebook

Deixe uma resposta