Inusitado: Heinze, Ruivo, Bianchini … todos os mesmo palanque

Os desdobramentos da política – às vezes – têm contornos inusitados. Heinze fechou com o DEM, com o PRB (do Schizzi) e com o PR do Deputado Bianchini.

O mundo da voltas. Nos comícios do Heinze, estarão Bianchini e Ruivo no mesmo palanque. Bianchini e todos os coroneis e cardeais do PP. Até o Schizzi, que é vice presidente do PRB, vai para o mesmo palanque com o Tiago Lacerda kkkkkk

Sei lá.

O Presidente Nacional de Honra do PP está preso, Paulo Maluf. A turma do mensalão, é enorme, são carne e unha com o PT. (NÃO POSSO FALAR EM CARNE PORQUE A CARNE FRACA TA AÍ) . Como – agora – um homem que ataca os corruptos e propugna por uma nova política, como Bianchini, vai para o mesmo palanque com esta gente toda?

Não sei não.

Ainda dá tempo de Bianchini sair do PR e evitar um desastre. Ninguém aqui em Santiago entenderá.

Sinceramente, acho que ao ir para o PR, nosso deputado não contava com essa. Ou se contava, não abriu o jogo para ninguém. Se ficar no mesmo palanque de Tiago e Ruivo, é certo que Burmann, Guilherme, os trabalhistas e todos os istas locais terão dificuldades de se unir com ele em 2020.

O Bianchini é nosso nome para 2020, então temos que preservá-lo. Senão fica uma confusão.  A oposição local é meio louca. Tá todo o time do Sartori e do Temer, os raivóticos do Bolsonaro e até os petistas,  uau.  MST e UDR, enfim, juntos.

====

Agora inventaram uma moda para fugir das audiências. Viagens previamente marcadas. Registramos tudo em cartório. Será que este tipo de malandragem não ofende à Dignidade da Justiça? Gravem a data de hoje.

.

Comentar no Facebook

ITACIR FLORES CONFIRMA CANDIDATURA A DEPUTADO FEDERAL

Santiaguense, tenente coronel aposentado da Brigada Militar, ex-chefe militar da casa civil do governo do Estado e atual vice-presidente da Junta Comercial do Estado, Itacir Flores oficializou perante o PMDB a inclusão do seu nome como candidato a deputado federal.

Bacharel em Segurança Pública e em Direito, Itacir está com um amplo trabalho espraiado pelo Estado, seja junto ao Movimento dos Bacharéis em Direito, seja nas atividades ligadas a junta comercial.

Político equilibrado, avesso a radicalismos, altamente formado, já com amplo trânsito em Brasília, Itacir é uma grande opção de votos para os santiaguenses e região, que ficam sem opção com a saída de Heinze.

Uma notícia alvissareira para todos nós democratas. Importante dizer isso, quando em nosso meio também surge uma direita raivótica, semenando ódios, defendendo agressões físicas, impedindo o direito constitucional de ir e vir das pessoas, fundamentalista e querendo impor o pensamento único.

Itacir será o contraponto, pois representa o equilíbrio, o bom senso, a democracia e o Estado democrático de Direito. Sem dúvidas, uma candidatura que vai pegar nos corações e mentes santiaguenses.

Comentar no Facebook

Juiz da Operação Carne Fraca é encontrado morto em Ponta Grossa, diz polícia que é suicídio.

O juiz  André Luiz Schafranski foi encontrado morto no apartamento em que morava por volta das 12h desta quarta-feira (21), em Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná. A informação foi confirmada pela Polícia Civil e pelo Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR). Ele era o juiz responsável pela operação Carne Fraca.

De acordo com os policiais, Schafranski morreu com um tiro na cabeça. A principal suspeita é de que ele tenha se suicidado, na noite de terça-feira (20). Ainda segundo a Polícia Civil, a arma usada era do próprio juiz, que tinha porte legal.

O juiz cursou direito na Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) e tomou posse em agosto de 2015 como diretor do fórum da cidade. Atualmente, ele atuava como juiz de direito na 2ª Vara Criminal.

O presidente do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR), desembargador Renato Braga Bettega, lamentou a morte, decretou luto oficial de três dias e suspendeu o expediente na Comarca de Ponta Grossa.

http://www.topmidianews.com.br

Entenda o que é a Operação Carne Fraca e os impactos para a BRF

Além das investigações da PF, a BRF também sofre com problemas internos e apresentou um prejuízo de 1,1 bilhão de reais em 2017

 

Iniciada em março do ano passado, a investigação da PF mira fraudes laboratoriais no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e irregularidades cometidas por frigoríficos de grandes companhias.

A nova fase investiga principalmente cinco laboratórios credenciados ao MAPA – Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, e setores de análises da BRF, que de acordo com a PF fraudavam resultados de exames com conhecimento de executivos do grupo.

Maior exportadora de carne de frango do mundo, a companhia tem sido atingida pelos escândalos, prejuízos bilionários e por disputas internas.

Entenda abaixo o que foram as três fases da Operação Carne Fraca e os impactos para a BRF.

1ª Fase – Carne Fraca

Iniciada em março de 2017, a primeira fase envolveu 1.100 agentes, 309 mandados judiciais, 27 pedidos de prisão preventiva, 11 de prisão temporária e ocorreu em 6 estados mais o Distrito Federal.

A PF, que investigou cerca de 30 frigoríficos por depoimentos e escutas telefônicas, afirmou que funcionários ofereciam propinas por certificados de qualidade adulterados.

Essa fase da operação foi a mais conturbada, com erros na divulgação das informações por parte da PF, que chegou a afirmar que algumas empresas adicionavam papelão à carne. O áudio gravado pelos fiscais na verdade se referia à embalagem do produto.

A JBS, dona da Friboi e Seara, e a BRF, dona da Sadia e da Perdigão, estavam entre as empresas envolvidas na operação.

Na ocasião, a BRF foi investigada por supostas irregularidades no frigorífico de Mineiros (GO), fabricante de carne de aves, por uso de material impróprio na fabricação de alimentos.

Naquela operação, o gerente de Relações Institucionais, Roney Nogueira dos Santos, foi alvo de mandado de prisão preventiva, investigado por corrupção, passiva e ativa, concussão, peculato, prevaricação, advocacia administrativa, falsificação e adulteração de substância ou produtos alimentícios e lavagem de dinheiro.

Em relação às acusações, a BRF informou na época que estava colaborando com as autoridades para o esclarecimento dos fatos. Ela afirmou que cumpria as normas e regulamentos referentes à produção e à comercialização de seus produtos e que não compactuava com práticas ilícitas. Em nota, ela afirmava assegurar a qualidade e a segurança de seus produtos.

Mesmo assim, a companhia viu quedas nas vendas e exportações, com o aumento da desconfiança internacional em relação à carne brasileira.

Em carta aos investidores no seguindo trimestre de 2017, Pedro Faria, então presidente da BRF, e Abilio Diniz, presidente do conselho de administração, afirmaram que os principais eventos da Carne Fraca “já foram administrados”.

2ª fase – Antídoto

A 2a fase da Operação, batizada de Antídoto, foi deflagrada em maio do ano passado.

De acordo com a PF, foram cumpridos três mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão preventiva em Goiás.

O principal alvo era Francisco Carlos de Assis, ex-superintendente regional do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) no Estado de Goiás. Ele foi gravado pela PF conversando sobre a destruição de provas relevantes para a apuração da Operação Carne Fraca.

O nome da fase é uma referência a uma ação policial colocada em prática com o objetivo de fazer cessar a ação criminosa do investigado e preservar eventuais novas provas.

3ª fase – Trapaça

A etapa mais recente, chamada de Trapaça, foi deflagrada hoje, 5. Enquanto a 1ª fase da operação envolvia dezenas de empresas, a 3ª foca na BRF.

A Polícia Federal cumpriu, na manhã de hoje, 11 ordens de prisão temporária e 27 mandados de condução coercitiva. Os policiais cumprem ainda 53 mandados de busca e apreensão em unidades da BRF – dona da Sadia e da Perdigão.

A operação apontou que cinco laboratórios e setores de análises da BRF fraudavam resultados de exames. As irregularidades teriam sido cometidas entre 2012 e 2015 com conhecimento de executivos da empresa, de acordo com denúncias de uma ex-funcionária que processou a companhia.

Entre os presos, estão o ex-presidente da BRF, Pedro de Andrade Faria, e o ex-vice-presidente Hélio Rubens Mendes dos Santos Júnior.

A BRF informou que “está se inteirando dos detalhes” da nova fase da operação e que colabora com as investigações para esclarecer os fatos. Em comunicado, a empresa ainda ressaltou que segue as normas e regulamentos relativos à produção e comercialização de seus produtos no Brasil e no exterior.

Além das investigações da PF, a BRF também sofre com problemas internos e apresentou um prejuízo de 1,1 bilhão de reais em 2017.

Os fundos de pensão Previ, do Banco do Brasil, e Petros, da Petrobras, entre os principais investidores da BRF defendem a troca dos executivos do conselho, incluindo Abilio Diniz, presidente do conselho de administração desde 2013. (EXAME)

 


 

História mal contada, muito mal contada. Ontem, se matou um desembargador de Santa Catarina. Hoje, um juiz federal do Paraná. 

 

ALERTA BRASIL

 

 

Comentar no Facebook

O STF saiu agigantado, respeitado pela sociedade e como exemplo de semeador de paz, tranquilidade e segurança jurídica.

Quem lê meu blog, sabe que eu antecipei que Lula seria vitorioso no STF.

Até aí, nenhuma novidade.

Contudo, cabem reflexões.

Os Ministros do STF são homens e mulheres experimentados, não são tolos, embora alguns ainda sejam pautados pelas redes de televisões; juiz bajular a imprensa eu entendo bem, sou jornalista antes de ser advogado. O caso Barroso, dessa noite, na Globo, é o exemplo mais claro do que digo.

Sete dos onze ministros fizeram a defesa da segurança jurídica, votaram pelo Estado democrático e de Direito e pelo respeito à Constituição, que vinha sido, sistematicamente, violada por Moro e seus joguetes.

Eu tenho o livro escrito pelos 122 maiores juristas do país. Todos são unânimes em afirmar que Moro condenou Lula sem provas, apenas foi um julgamento político, ideológico, cheio de ódios de elite contra uma ideologia de esquerda e tudo corroborado pelo TRF4.

Comecei a ver a opinião de juristas que nem de longe simpatizam com o PT e com Lula. Mas são constitucionalistas, defensores do Estado democrático e de Direito. É evidente que Moro rasgou a Constituição e todo o aparato processual penal. Inventou figuras tipo “posse real”, que sequer constam do nosso ordenamento jurídico. Moro inventou um julgamento sem provas, baseado em delações e convicções ideológicas. Os ministros do STF assistiam a tudo.

Num dado momento, os juízes federais começaram a atacar ao próprio STF, fizeram ameaças, insuflaram os juízes estaduais, e começou a reinar a anarquia e a perseguição…é objeto de debate dentro do grupo MUDA OAB a perseguição que advogados de esquerda e marxistas sofrem em todo o país, não é só aqui. Estava semeado um caos, as leis só valiam para quem se alinhava com o pensamento oligárquico e midiático que tentava governar o país e promover o entreguismo aos EUA, a privataria e as reformas lesa-povo, a saber, a trabalhista e a previdenciária…em curso.

O poder judiciário, com Moro, rasgou a Constituição, o CPC e a LOMAN. A insegurança jurídica grassava.

Com um pensamento vivamente ideológico de Direita, o judiciário começou a fomentar um conflito de classes, semeando ódios, jogando irmãos numa guerra fratricida.

Imaginem ao ponto a que chegaram os loucos gaúchos: atacaram as pessoas de esquerda de relho, bater, violentar, torturar, matar … queriam impor um pensamento único ao país. Ou apoia a lava-jato ou está contra o país. Era o ame ou deixo-o, jargão da ditadura militar.

A elite imbecil, branca, racista, supremacistas, interventores, queriam o fim das instituições, fechamento dos poderes. A loucura começou a dominar nosso país.

Ao mesmo tempo, os Institutos de Pesquisas das oligarquias não sabiam explicar como Lula crescia no carinho do povo. Quanto mais as redes de TVs lho atacavam, mais crescia. Depois da condenação no TRF4, seus índices nas pesquisas eleitorais só aumentaram.

As pessoas deviam ler o livro A OUTRA HISTÓRIA DA LAVA JATO. A NOSSA Petrobras selou um “acordão” para pagar US$ 2,95 bilhões aos investidores norte-americanos pelos prejuízos causado aos investidores estrangeiros com os casos da Lava Jato, que diz ter recuperado com a operação: R$ 1,47 bilhões. Nosso povo que só vive da Globo e é pautado pela mídia golpista desconhece esta realidade. Esse raciocínio é para idiotas, na acepção médico-legal da expressão.

Lula será Presidente do Brasil.

Voltará a normalidade democrática. As privatarias serão revistas. O controle do Estado voltará para às mãos do povo. As instituições seguirão funcionando como em qualquer Estado democrático. Cessarão os ódios. A economia voltará a crescer, o entreguismo do nosso patrimônio vai cessar, e os acertos serão feitos.

 

Paulo Pimenta disse com muita propriedade, se fosse nos Estados Unidos que um juiz de primeiro grau liberasse uma gravação de um Presidente da República, estaria preso no outro dia. Moro será preso e deverá responder a vários processos por seus crimes, assim como todos seus comparsas. Todos os ladrões dos cofres públicos, sejam do matiz que forem, serão julgados, mas ouso dizer que o poder judiciário nunca mais será o mesmo, eu conheço a proposta de reforma do judiciário elaborada por um grupo de juristas ligados a Lula … já escrevi sobre isso. Num futuro não muito remoto, juízes e promotores vão odiar Moro e os procuradores, as conduções coercitivas, as prisões para incitar delações, a lava-jato será – finalmente – entendida. Mas será tarde.

 

A HISTÓRIA será implacável contra quem rasgou a toga para fazer política partidária e perseguir quem não se alinha com o pensamento de Direita.
Conosco, será tudo feito dentro da ordem e do Estado democrático e de Direito. Imagino as pesquisas eleitorais a partir de hoje. Lula ganhará em todos os cenários, já no primeiro turno.

Hoje foi um dia histórico para o país. A calma vai voltar. Os fomentadores de ódios, os que insistiram em não respeitar a Constituição, os que pensaram que poderiam fazer política partidária escondidos atrás da toga, vão cair numa profunda reflexão, quando acordarem do ópio ideológico espraiado no meio jurídico a partir de Moro e os semeadores de ódios.

Como Advogado, desde cedo notei que os supostos crimes de Lula eram invencionices, delações forçadas, tipo assim: condena-se um diretor da Petrobrás a 50 anos. Mas se ele delatar Lula, sai livre na próxima semana. As confissões de Moro foram conseguidas assim. Delações forçadas, assim foram forjando provas, mentiras e invencionices. A prova foi abolida no Direito brasileiro, basta a convicção ideológica do juiz.

Procuradores despreparados e imaturos como Dallagnol, que agora a noite se desesperou e atacou o Ministro Marco Aurélio no Twitter, compartilhando post de Juíza, é exemplo de destempero, desrespeito e agressividade. É claro que este também será levado a processo pelo CNMP, é só o que se fala nas redes sociais agora a noite. Destempero, não tem consciência do cargo, não é exagero nenhum dizer que em futuro bem próximo, todos estarão no banco dos réus.

Enfim, hoje é uma noite de paz. Vou dormir tranquilo, pela cidadania, embora assolado pela doença, mas feliz pelo meu país e pelo futuro, porque deixarei uma filha criança e sempre quis que ela vivesse num país governado pelo PT, com compromisso com a educação, com a saúde, com a habitação, em suma, com os pobres e oprimidos, os pobres que tiveram suas vidas mudadas com as políticas do PT.

O STF saiu agigantado, respeitado pela sociedade e como exemplo de semeador de paz, tranquilidade e segurança jurídica.

Comentar no Facebook

A canoa vai virar

Se a canoa não virar,
Olê olê olê olá
Eu chego lá

Se a canoa não virar,
Olê olê olê olá
Eu chego lá

Rema, rema, rema, remador
Quero ver depressa o meu amor
Se eu chegar depois do sol raiar
Ela bota outro em meu lugar

Se a canoa não virar,
Olê olê olê olá
Eu chego lá

Se a canoa não virar,
Olê olê olê olá
Eu chego lá

Rema, rema, rema, remador
Quero ver depressa o meu amor
Se eu chegar depois do sol raiar
Ela bota outro em meu lugar

Se a canoa não virar,
Olê olê olê olá
Eu chego lá

Se a canoa não virar,
Olê olê olê olá
Eu chego lá

Rema, rema, rema, remador
Quero ver depressa o meu amor
Se eu chegar depois do sol raiar
Ela bota outro em meu lugar

Se a canoa não virar,
Olê olê olê olá
Eu chego lá

Se a canoa não virar,
Olê olê olê olá
Eu chego lá

 

EMILINHA BARBOSA

Comentar no Facebook

PAULO HENRIQUE AMORIM: Maioria Do STF Envia “Suprema Banana” a Sérgio Moro; ícone da Direita cai por Terra

Click Política

Votaram com a Constituição: Alexandre, Rosa, Toffolli, Lewandowski, Gilmar, Marco Aurélio e Celso.

Trata-se de vitória política esmagadora.

Vários outros ameaçados não serão presos.

TRF-4 vira pó de segunda-feira.

Moro não vai entregar Lula algemado ao William Bonner.

E a Ministra Cármen Lúcia dará entrevista a Heraldo Pereira, Cegonhóloga e à colUnista da Puglia.

Sobre o 12º Ministro, o Ataulpho… ele merece uma banana da terra.

PHA

 

É grande o temor entre os petistas que Moro fuja do país. Seu pedido de exoneração da Universidade Federal do Paraná, é um indicativo claro de que ele pretende fugir para os Estados Unidos. Enquanto isso, o neo-neófito pretencioso do Marcel Van Hattem, que tentava interferir na autonomia universitária da UFRGS, de ministrar aula sobre o golpe de 2016, teve uma derrota acachapante na Justiça.

 

Comentar no Facebook

LULA VENCE PRIMEIRO ROUND; JULGAMENTO É ADIADO; MORO ESTÁ PROIBIDO DE PRENDER EX-PRESIDENTE

Grande vitória de Lula hoje no STF.
Nocaute nos violadores do Direito, que queriam rasgar a Constituição.
Ordem já foi expedida.


 

Tudo sobre o roteiro de Lula no nosso Estado, no site SUL21, clique no link e leia e veja as fotos.

 

Lula segue agenda pelo RS sem falar em julgamento no STF: ‘Não se preocupem comigo’

Comentar no Facebook

Conselho Nacional do Ministério Público abre processo contra Procurador da Lava jato

Em uma mudança radical de posição, o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) decidiu instaurar Processo Administrativo Disciplinar (PAD) contra o Procurador da República Carlos Fernando dos Santos Lima, um dos principais coordenadores da Força Tarefa da Lava Jato em Curitiba.

O processo é motivado por comentários que ele fez no Facebook criticando o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva.

Em dezembro passado, na análise do promotor de justiça do MP de Goiás, Lucas Danilo Vaz Costa Júnior, que atuava como Membro Auxiliar da Corregedoria Nacional, o comentário feito por Santos Lima não chegou a ser considerado motivo para um processo disciplinar. Na época, houve apenas a recomendação para que ele “deixasse de expressar opiniões sobre políticos, partidos e investigados pela operação.” de forma a preservar “a integridade, a solidez, a isenção e a credibilidade como valores” de integrantes do MP.

Uma reanálise do caso, a pedido da defesa de Lula, levou o atual corregedor Nacional do Ministério Público, Orlando Rocha Moreira, procurador de Justiça do estado de Sergipe, no último dia 13, a ver indícios da falta de decoro que justificam abertura do PAD.

A decisão, como previsível, gerou protesto dos procuradores da República da Lava Jato, em nota emitida nesta quarta-feira (21/03). Para os membros da Força Tarefa de Curitiba “é dever do Ministério Público e direito de todo cidadão trazer a público e explicar o envolvimento comprovado de partidos políticos e políticos em crimes, de forma privada ou pública, e de apresentar reprovação em relação a tais comportamentos, inclusive com a indicação nominal dos envolvidos e particularmente quando acusações formais já foram apresentadas”.

Ou seja, no entendimento dos procuradores eles além de fazerem suas denúncias, de acordo com a função que lhes cabe, são livres para criticas e quaisquer outros comentários, mesmo fora dos autos do processo, nas redes sociais. Afinal, eles se consideram cada vez mais donos da verdade.

No texto agora censurado, segundo descreveu a revista eletrônica Consultor Jurídico em janeiro passado – Procurador da “lava jato” deve parar de criticar políticos e partidos, diz CNMP –, “o procurador explicou como, no âmbito da “lava jato”, havia diversas organizações criminosas parcialmente autônomas. Assim, segundo ele, existia o grupo do PT, o do PMDB no Senado, o do PMDB na Câmara dos Deputados, entre outras. E a do PT, conforme Santos Lima, era comandada por Lula”. Ou seja, impunha a Lula, como presidente da República, a condição de chefe da organização criminosa. No seu Facebook ele registrou:

“Assim, por exemplo, Alberto Youssef tinha sua própria organização criminosa, com objetivos, permanência e pessoal. Entretanto, essa organização prestava serviço de lavagem de dinheiro àquela do Partido Progressista essencialmente, mas também eventual serviço para as organizações criminosas das empreiteiras. Assim, Alberto Youssef era sob um aspecto líder, mas sob outro, subordinado. Mas a própria organização criminosa dentro do Partido Progressista era subordinada a outra maior, dentro do governo do PT, cujo ápice estava o ex-presidente Lula”.

Para Rochadel Moreira, o texto tem “indícios suficientes de cometimento da infração disciplinar” prevista no artigo 236, inciso X – “O membro do Ministério Público da União, em respeito à dignidade de suas funções e à da Justiça, deve observar as normas que regem o seu exercício e especialmente guardar decoro pessoal”. A partir desta exigência legal, o procurador poderá ser submetido a uma censura.

Leia, abaixo, a nota de protesto dos procuradores da Lava Jato:

Força-tarefa da Lava Jato manifesta preocupação com decisão de instauração de procedimento disciplinar a partir de reclamação do ex-presidente Lula contra procurador

Para procuradores, decisão da Corregedoria-Nacional coloca em risco garantias fundamentais do cidadão e do exercício independente da função ministerial.

A força-tarefa Lava Jato em Curitiba vem a público manifestar respeitosamente sua preocupação em relação à decisão da Corregedoria-Nacional do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) que entendeu por instaurar procedimento administrativo disciplinar contra o procurador regional da República e cidadão Carlos Fernando dos Santos Lima, a partir de reclamação feita pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Tal decisão acontece após reconsiderar posicionamento anterior que havia determinado o arquivamento da reclamação por entender, no primeiro exame, que não existia irregularidade, sem que tenha havido qualquer alteração fática em relação à situação anteriormente decidida.

1. Nas redes sociais, o procurador e cidadão Carlos Fernando dos Santos Lima faz críticas públicas que, analisadas no seu contexto, veiculam comentários sobre atitudes e ideias de autoridades públicas, sem qualquer ataque a pessoas específicas. O procurador faz, ainda, afirmações que estão direta e visivelmente relacionadas a evidências de condutas ímprobas ou criminosas por parte da pessoa pública, as quais inclusive já foram objeto de acusação por parte do Ministério Público.

2. É dever do Ministério Público e direito de todo cidadão trazer a público e explicar o envolvimento comprovado de partidos políticos e políticos em crimes, de forma privada ou pública, e de apresentar reprovação em relação a tais comportamentos, inclusive com a indicação nominal dos envolvidos e particularmente quando acusações formais já foram apresentadas. É ainda dever do Ministério Público e direito de todo cidadão defender a lisura no trato da coisa pública, a probidade dos governantes e a correção do processo eleitoral. (…)

Comentar no Facebook

Verdades e mentiras sobre a caravana de Lula em São Borja

Fui almoçar em São Borja. Quando cheguei no trevo, realmente tinha um grupo de pessoas, algumas máquinas, camionetões, elite, a mesma direita daqui … os mesmos rompantes, as mesmas manias de superioridade e grandeza. Mas, repito, um grupinho inexpressivo. Conheço multidões desde a campanha das Diretas Já.

Depois do almoço, trabalho. Subi ao sexto andar do FORUM, onde funciona o JIJ, depois uma audiência com a Promotora Mellissa Juchen, a mesma que sempre atuou no caso da minha filha, ela atende São Borja e Itaqui. Prática, gentil, educada, uma mulher altamente talentosa e semeadora da paz, do entendimento e da concórdia. Creio que uma pessoa assim engrandece nossas instituições e, em particular, o Ministério Público.

Saindo do MP, reuni-me com a direção da uma escola e fui ver os movimentos.

Os latifundiários estavam em pequeno número. A Brigada Militar, Polícia Federal e Polícia Federal Rodoviária asseguram a lei e a ordem, especialmente o direito de ir e vir as pessoas.

A caravana entrou triunfante, vários carros pretos da Polícia Federal escoltavam o presidente e sua delegação. Batedores de moto, agentes federais rodoviários, fechavam um lado da estrada … eram vários ônibus e centenas de carros. Os valentões desordeiros recuaram … um poderoso guinho recolheria os veículos dos desordeiros.

É claro, em qualquer lugar do mundo existem desordeiros, gente anti-democrática e que não aceita a liberdade de expressão e opiniões diversas. Presenciei tudo, a direita afora ser estúpida, é falastrona. Lula e os seus passaram pelo trevo, enquanto alguns atônitos, boquiabertos, mal entendiam a grandeza e a transcendiam do petismo. Acharam que intimidariam. Desconhecem a lei e o Estado democrático e de Direito.

Rugiram com leões, mas transformaram-se em gatinhos novos diante do poder e da grandeza do aparato de Lula e da força, brio e destemor dos petistas.

 

Crédito foto: DSB

Comentar no Facebook