Lava Jato Se “Aperreia” Após Ser Chamada De Corrupta Por Gilmar Mendes

A Operação Lava Jato reagiu nesta quinta-feira (12) às acusações do ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes, para quem “a corrupção chegou ao Ministério Público Federal”. Gilmar citou o ex-procurador Marcelo Miller, envolvido no caso JBS, e também Diogo Castor, que integra a força-tarefa da Lava Jato no Paraná.

Em nota, a Lava Jato do Ministério Público Federal classificou como “absoluta falta de seriedade” o posicionamento de Gilmar. “Lançou contra o procurador da República Diogo Castor de Mattos notícias antigas e falsas a respeito do comportamento deste na Operação Lava Jato”, diz o texto. “A fala do ministro Gilmar Mendes desbordou o equilíbrio e responsabilidade exigidos pelo seu cargo”, afirmam os procuradores da Lava Jato.

De acordo com o texto, “não só acusações genéricas e sem provas contra a atuação do Ministério Público Federal, mas especialmente imputações falsas contra o procurador da República Diogo Castor de Mattos com base em notícias antigas e em suposto ‘ouvir dizer’ de desconhecidos advogados, mentiras já devidamente rechaçadas em nota pela força-tarefa Lava Jato em Curitiba em 12 de maio de 2017”.

A nota esclarece o caso do procurador Diogo Castor. “A força-tarefa Lava Jato do Ministério Público Federal em Curitiba informa que o procurador da República Diogo Castor de Mattos não atuou e não atua em nenhum dos casos ou processos envolvendo o empresário João Santana de Cerqueira Filho” – João Santana foi marqueteiro do PT. Ele e a mulher Mônica Moura foram presos na Operação Acarajé, desdobramento da Lava Jato.

Ainda segundo os procuradores, o acordo de delação de João Santana “foi celebrado com a Procuradoria Geral da República em 8 de março de 2017, antes do escritório Delivar de Mattos e Castor Advogados (que tem como um dos sócios Rodrigo Castor de Mattos, irmão do procurador) assumir a defesa do empresário em 17 de abril de 2017”. “Acrescenta-se que Rodrigo Castor de Mattos, embora permaneça como sócio do escritório citado, deixou a defesa de Santana em maio do ano passado”.

A nota diz que a “força-tarefa Lava Jato do Ministério Público Federal no Paraná presta estes esclarecimentos à população para não ficar indefesa diante do reiterado sentimento negativo do ministro Gilmar Mendes com o sucesso da Operação Lava Jato em desbaratar organizações criminosas que atuavam no poder público federal e com as mudanças positivas que o combate à corrupção trazem para a Justiça brasileira, bem como para mostrar sua indignação com o destemperado uso de falsas notícias e supostas intrigas de advogados desconhecidos em relação ao procurador da República Diogo Castor de Mattos”.

CLICK POLÍTICA com informações de brasil247

Comentar no Facebook

Numa coisa eu concordo com Bolsonaro

É certo que ninguém é totalmente ruim ou totalmente mau. Numa coisa, estou de pleno acordo com Bolsonaro. As urnas eletrônicas são suscetíveis de fraudes e a única prova que existe para assegurar a lisura do pleito e a integridade do processo eleitoral, é o TSE determinando o comprovantes do voto.

Sem comprovante de voto, o eleitor vota no escuro e é muito fácil, é primário, para um técnico em informática, manipular com os resultados dos votos.

As urnas eletrônicas são inconfiáveis, sendo que nenhum país, avançado tecnologicamente, as quis adotar, dos EUA ao Japão. É claro, eles não são tolos, seus conhecimentos em informática estão anos luzes em nossa frente.

Sem comprovante do voto, nem devíamos aceitar as eleições.

Pelo menos nessa questão estou de pleno acordo com Bolsonaro.

Comentar no Facebook

Ministro Marco Aurélio diz que botará em votação ADC na quarta-feira

Do Estadão:

Relator das duas ações que contestam a prisão após condenação em segunda instância no Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro Marco Aurélio Mello afirmou neste domingo, 8, que é um “dever” levar ao plenário na próxima quarta-feira, 11, o pedido de liminar do autor de uma das ações — o PEN/Patriota —que poderia, se deferido, beneficiar diversos réus que estão cumprindo pena nessa condição, incluindo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado e preso na Lava Jato. A defesa de Lula conta com essa nova análise sobre o tema para retirar da cadeia o ex-presidente da República.

Marco Aurélio não apresentará uma questão de ordem, que demandaria uma votação preliminar sobre se os pedidos mereceriam ser julgados ou não. Mas, sim, decidiu levar o pedido de liminar em mesa no plenário, sem inclusão prévia em pauta. Caberia à presidente Cármen Lúcia definir o momento da votação, na ordem que entender apropriada.

Cármen Lúcia já pautou para a sessão da quarta-feira dois habeas corpus, que, por envolverem a liberdade, têm prioridade para análise. São os casos do deputado federal afastado Paulo Maluf e do ex-ministro Antonio Palocci. Caso não dê tempo, ficaria para o dia seguinte.

“Eu tenho que cumprir o meu dever. De duas uma, ou eu enfrento individualmente, o que eu não posso fazer porque processo é objetivo e o requerimento é em cima de um ato do plenário, ou então eu levo (ao plenário). Não posso engavetar. Só deixarei de levar se quem está pleiteando a liminar recuar”, disse ele ao Estado na noite deste domingo.

Na petição enviada ao Supremo um dia após a análise do habeas corpus de Lula, o PEN/Patriota argumenta que, nesse julgamento, ficou comprovada uma maioria de votos contrários à execução da pena após condenação em segunda instância. A alegação é de que a ministra Rosa Weber, autora do voto decisivo para negar o pedido de Lula, indicou que irá se posicionar de forma diversa quando da análise das ações genéricas, que não tratam de um caso específico.

Para Marco Aurélio, não há dúvida de que Rosa Weber, na sessão da quarta-feira, 4 , se mostrou a favor da procedência das ações declaratórias de constitucionalidade que contestam a prisão em segunda instância, conforme havia votado no julgamento em 2016, quando a jurisprudência atual foi definida. “Deixou no ar, não. Ela (ministra Rosa Weber) afirmou que, julgando o processo objetivo (as ações genéricas), ela se pronunciará como se pronunciou antes”, disse.

Comentar no Facebook

Áudio gravado em avião de Lula diz ‘manda esse lixo janela abaixo’; FAB confirma mensagens

 

Em áudio, alguém teria dito para piloto de avião com Lula

Em aplicativos de mensagens neste domingo (8) mostram pessoas não identificadas dizendo ao piloto que transportou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para Curitiba, no sábado (7), frases como “manda este lixo janela abaixo” e “leva e não traz nunca mais”. Dois veículos de imprensa, o portal R7 e o Jornal do Brasil, confirmaram junto à Força Aérea Brasileira que as mensagens foram realmente gravadas no voo. As matérias foram publicadas neste domingo.

A primeira delas, do portal da Rede Record, narra um trecho do áudio supostamente entre o piloto do avião PR-AAC, que levou o ex-presidente e uma pessoa ainda não identificada. Enquanto piloto fala sobre embarque, a outra pessoa diz: “Leva e não traz nunca mais!”.

A reportagem diz: “Por meio de nota, a FAB (Força Aérea Brasileira) confirmou que a conversa ocorreu instantes antes da decolagem da aeronave que levava o ex-presidente e que a frase não foi dita por um controlador da torre. No entanto, a FAB não soube informar se tratava-se de um piloto”.

A FAB esclareceu ainda que, por se tratar de uma frequência aberta, qualquer pessoa com equipamento que estivesse conectado a ela poderia ouvir o que estava sendo dito. As regras de tráfego aéreo, porém, determinam que toda pessoa conectada se identifique.

O Jornal do Brasil conseguiu um trecho do áudio em que outro homem não identificado fala em “mandar esse lixo janela abaixo”, se referindo ao preso transportado.

O trecho foi transcrito pelo jornal. Um interlocutor diz: “Vamos tratar só do necessário. Vamos respeitar o nosso trabalho aqui”. O homem responde: “Eu respeito mas manda este lixo janela abaixo aí…- responde outra voz de homem”. Por fim, uma mulher, também não identificada intervém: “Pessoal, a frequência é gravada e pode ser usada contra a gente. Então, mantenham a fraseologia padrão, por gentileza”.

A FAB não deixou claro se irá abrir sindicância para apurar o caso.

O portal mineiro Hoje Em Dia publicou a nota da FAB na íntegra:

“A comunicação apresentada é verdadeira e ocorreu instantes antes da decolagem da aeronave PR-AAC do aeroporto de Congonhas na noite de sábado (08/04).
Entretanto, podemos assegurar que a observação ao final do áudio em questão não foi feita pelo controlador de tráfego aéreo.
Ressalva-se que a frequência utilizada para essas comunicações aeronáuticas é aberta, por isso quem estiver conectado pode ouvir e falar, porém, as regras de tráfego aéreo orientam que os usuários se identifiquem, o que evidentemente não ocorreu neste caso”

 

O SUL 21

Comentar no Facebook

A Honra, a ética, a verdade, o bem, a liberdade, a palavra firmada, são valores universais, e estão além da própria vida

Um imbecil da comunidade mandou-me um post apócrifo me chamando de louco pela frase que escrevi no texto anterior: “MASSADA É MASSADA E BUFÕES SÃO BUFÕES”.

Ele debochou, perguntando se eu falava de uma panela de massa ou de massa miojo.

E triste lidar com a ignorância e conviver numa sociedade de analfabetos.

Explico-me:

Falava eu de honra, coisa que poucos sabem, o que é e dei como exemplo MASSADA.

Massada é uma montanha, que no cume, existe uma área habitável. Ali, nos anos 73 e 74, um grupo de bravos judeus, homens de fibra, de rara extirpe, decidiram ali se aquartelar com suas amadas famílias e resistir ao cerco do império romano.

Depois de quase dois anos de lutas e resistência, vendo que cairiam escravos nas mãos do Império Romano, preferiram matarem-se uns aos outros e últimos suicidaram-se coletivamente, num pacto que revela o valor da honra e o preço da liberdade.

Quando os ferozes soldados do império romano lá chegaram, encontram mais de 900 corpos (os historiadores não tem consenso sobre o número exato), nem Flavio Josefo, principal historiador judeu, sabe definir com exatidão o número de homens, mulheres e crianças, que preferiram a honra do suicídio a caírem escravos nas garras do império romano.

MASSADA, para mim, é exemplo máximo da honra de um povo. É o exemplo do preço da dignidade, da justiça e da vergonha.

Numa sociedade sem valores, onde a palavra empenhada não tem preço, onde a verdade e a mentira tem o mesmo valor, onde pais não respeitam as mães de seus filhos, onde o roubo e o vale tudo é a regra, onde homens metem a mãos nos recursos públicos de forma inescrupulosa, onde fortunas são construídas com dinheiro roubado da nação, onde somos indiferentes a dor dos que têm dores, a fome dos que têm fome, a ausência de medicamento para quem sofre dores por falta de um remédio, falar em HONRA e no exemplo e MASSADA, soa antiguidade, lenda, história e incompreensão de uma sociedade enlatada pelas redes de TVs e com conhecimento histórico abaixo de zero.

Eu fui casado por doze anos. Nesses doze anos, nunca me dignei olhar para outra mulher, porque sabia que devia honrar minha esposa, minha família e, depois, minha filha.

Outro dia, uma jovem senhora me procurou. Ela convivia comigo e com a minha ex-esposa. Ela faz o tipo peitões arrojados, calça enfiada na bunda, uma mulher bonita, e, por isso mesmo alvo de sucessivas investidas por parte dos homens. Então, certo dia, fui cobrar uma nota do jornal e ela pediu para eu sentar e esperar. Ficamos no mesmo ambiente. Baixei a cabeça e fiquei lendo uma revista. Certamente, ela – acostumada aos assédios – esperava algo similar de mim.

Passados muito anos, ela me procura, no facebook, começa a conversar comigo, pergunta da Eliziane, da Nina e revela que me admirava muito, porque dos homens que passavam por onde ela trabalhava, eu fui o único que a respeitou. Anos depois, lendo meus artigos, ele entendeu, que eu era casado e que minha postura era de respeito a minha esposa e família.

Minha honra valeu para mim e vou morrer com ela, embora, perante os juízos morais de sociedade, eu seja achincalhado, chamado de tolo, de corno, e de louco.

Louco é o adjetivo sempre mais fácil de rotular uma pessoa com aquilo que não conhecemos. Infelizmente, a internet é um campo livre, e uma pessoa que não sabe o que é e o que foi MASSADA, prefere simplesmente me chamar de louco.

Vi como um homem que trai a esposa, trai a família, trai a Pátria, trai a sociedade e não tem escrúpulos, nem diante da Justiça. Verdade e mentira são faces de uma mesma moeda.

O dia que eu precisar chegar na frente de uma juíza e mentir, prefiro me dar um tiro na cabeça, pois a mentira é filha do diabo e a Honra, a Dignidade, a Verdade e a Ética. são os valores que Jesus nos legou,  são valores universais, embora em seu nome, comentam todos os tipos de impropriedades, assaques, ameaças, chantagens, mentiras e engodos.

O mesmo juízo usam os que não entendem porque eu sofro ao lutar pela honra e contra a mentira, seja na família, seja como advogado, na vida em sociedade. Como advogado, nunca menti e não defendo – por dinheiro algum – a mentira. Se minha filha tiver minha herança genérica, ela vai me entender, nem que seja depois de minha morte. Por falar a verdade sempre, por ser sincero sempre, pago um preço altíssimo diante de gente sem valor, que sequer sabe o que é honra, vergonha e dignidade.

Neste post, quero deixar bem claro um fato de minha vida, dizem que todo o homem tem preço.

Respondo: todos?

Todos, eu não não tenho preço.

A minha consciência, minha honra, minha ética e meus valores de dignidade e verdade, ninguém conseguirá comprar, nunca. Justamente por isso, eu os coloco acima de minha própria vida.

Minha dor e minha tristeza não têm precedentes. Estou em pé pela dádiva divina, mas não abro mão de valores que são universais, dentre eles, a ética e a honra. E quem não é oportunista e nem covarde, sabe que é o preço da honra está além da vida.

A vida passa, os valores ficam.

Espero que me entendam.

Comentar no Facebook

Juiz diz que processo de Lula foi político, decisão política e não jurídica

Não houve imparcialidade no julgamento de Lula.
Foi um processo político, decisão política e não decisão jurídica.
Vitória, Espírito Santo, 6.04.2018

João Baptista Herkenhoff,
Juiz de Direito aposentado, professor universitário aposentado, escritor com 50 (cinquenta) livros publicados
(Ver dados completos na internet).

AUTORIZO QUE ESTA MANIFESTAÇÃO SEJA DIVULGADA.
É FRUTO DA CONSCIÊNCIA JURÍDICA DE UM MAGISTRADO APOSENTADO QUE TEM 81 ANOS HOJE.

Comentar no Facebook

Foguetórios dos imbecis e a inveja sádica em Marques de Sade

Triste o foguetório saudando a prisão presidente Lula.
O maior presidente que o Brasil já teve, acusado injustamente, condenado sem provas.
O homem que olhou para os pobres, que governou para os mais humildes, sofrendo uma humilhação absurda.
O ódio das elites está estampado no foguetório – sem precedentes – que atinge nossa cidade.
Quanta irracionalidade.
Que falta de sensibilidade, quanto ódio.
Primeiro, não se comemora a prisão de ninguém, por uma razão de humanismo.
Segundo, o precedente é grave, muito grave.
Terceiro, a extensão do ódio das elites contra o PT e Lula não tem precedentes.
Quarto, pode estar começando um novo capítulo da História do Brasil.
Soa vergonhoso este espetáculo. Ainda mais por ver que esse tratamento emblemático é só dado ao PT, enquanto ladrões de malas cheias, milhões roubados do setor público, de partidos diversos do PT, nada acontece. A eles, deixam prescrever seus processos, inocentam…
Pobre Lula, um idoso, 72 anos, sendo linchado dessa forma, alvo de um espetáculo nacional de sadismo coletivo, de  dar inveja em Marques de Sade.

A casa grande gaúcha está em festa. Triste é ver a  senzala comemorando com as migalhas da mesa dos senhores. Enfim, este é o Brasil.

Comentar no Facebook