Jair Bolsonaro se filia ao PSL para disputar o Planalto e é apoiado pela BBB – BANCADA DO BOI, DA BALA E DA BÍBLIA

Segundo a Folha de São Paulo, ele defende agenda liberal na economia e conservadora nos costumes.

Bolsonaro, mesmo sem querer, abre uma importante discussão em sociologia política: a morte dos partidos políticos.

Ele se filiou ao diminuto PSL e repete o caso Collor, com o PRN.

Esta história de que o candidato precisa ter bases partidárias, partido forte nos Estados, está morta e enterrada.

Já esteve com Collor e agora ganha a mesma dimensão com Bolsonaro.

É uma reflexão super-importante, que o Deputado Bianchini já fez e muitos seguem o mesmo caminho.

Estava na hora de avançarmos na legislação eleitoral e admitirmos as assim candidaturas avulsas, pois os candidatos precisam entrar para uma merda partidária qualquer por força da lei. Quando, na prática, os partidos políticos estão mortos.

O PSL tem um deputado federal e nenhum senador, segundo a Wikipédia: https://pt.wikipedia.org/wiki/Partido_Social_Liberal

Ninguém me tira da cabeça que isso é um fenômeno espetacular. E bem diferente da TRUMP, que tinha, por trás, toda a estrutura do Partido Republicano.

O Brasileiro, a se analisar os índices elevadíssimos de aprovação nas Pesquisas no nome de Bolsonaro, rejeita partido, ou, se quiserem, está se lixando para partidos políticos.

Nossos cientistas políticos, uma legião de imbecis, ainda não atentaram para este fenômeno.

 


 

Impossível entender os evangélicos, que agem contra os ensinamentos divinos e de Cristo.

Comentar no Facebook

Santiago, terra de cegos, surdos e mudos

Eu tenho dito que o governo Tiago Gorski tem uma visão fiscalista de governar e uma fúria tributária.

Preparem-se. Os carnês de IPTU começam a serem distribuídos amanhã.

A inflação de 2017 foi de 2.95% e a correção do IPTU chegou a 9%, Três vezes mais o valor a inflação.

Já a taxa de coleta de lixo foi corrigida em valores entre 100 a 150%;

A exposição do staff da SEFAZ no Centro Empresarial foi patética. Ninguém reclamou. Como não têm vereadores em Santiago, ou os que têm questionam os atos dos executivo, está tudo em estado de miséria.

Nunca tinha visto isso na história da Santiago.

Mas, enfim, somos a terra dos poetas embriagados, cegos, surdos e mudos.

O Tiago deve ser um homem feliz, pois governar assim, sem oposição, com a imprensa ao lado, é um paraíso.

Comentar no Facebook

O julgamento do STJ

O julgamento do STJ, do HC do Lula, não foi um julgamento. O Tribunal entendeu que o STF tinha uma decisão de manter a prisão de condenados em segunda instância. O que, a rigor, é verdadeiro.

Agora, os entendimentos não são permanentes. O STF vai rever esta posição, que é sabidamente inconstitucional.

Aí os idiotas que ficaram comemorando em decisão judicial que não houve, vão entender como funcionam as instâncias recursais do poder judiciário brasileiro.

Comentar no Facebook

Fernanda Lemes pede exoneração do PROCON e Secretária Denise Flório segue o mesmo caminho

A jovem advogada santiaguense Fernanda Lemes pediu exoneração de coordenadora do PROCON local.

Segundo informações, ela vai se dedicar a advogacia.

Filha do famoso casal João Lemes e Suzana, a jovem vai alçar outro voos.

Santiago perde uma talentosa a competente profissional, mas os valores pagos são mesmo muito baixos.

Já a demissão da secretária pegou a todos os analistas locais de surpresa.

Corre a notícia de que Mara Rebelo também estaria demissionária, mas o ato oficial não foi publicado, persistindo a dúvida acerca de sua permanência a frente da secretária de educação.

Aguardemos os próximos desdobramentos.

Comentar no Facebook

Uma análise da candidatura Heinze

EU não tenho dúvidas de que Heinze será um estouro eleitoral em nossa região e regiões similares. O pessoal confia nele e ele próprio é uma pessoa trabalhadora, conhece a realidade local e é um político muito sério.

Se o PP escolher Heinze, é um candidato potencial e tem tudo para chegar ao segundo turno.

Não sei como o PP está em Porto Alegre e região metropolitana, mas com o peso da zona da mata, ele – certamente – chegam embolado no segundo turno. Na sua eventual chegada ao segundo turno, terá o apoio do PTB, PDT, PSDB, PSB e PMDB. Em outras palavras, é o nosso futuro governador.

O PT ficará apenas com PC do B e Maria do Rosário. As chances são muito reduzidas e o leque de alianças muito fechado. Nem sei se o PSOL apóia Rosseto.

A gente anda pela região e vê uma unanimidade em torno de Heinze.

Eu sou apenas um analista. Eu trabalhava para o Guilherme, é meu parceiro e irmão, mas eu via a vitórias nas mãos Tiago. Aliás. nem o PP acreditava nas primeiras pesquisas que eu fazia e as simulações de Tiago com Cláudio Cardoso, em dezembro de 2015, dava 56%. O Tiago tem a cópia das pesquisas.

O mesmo raciocínio, sem paixões ideológicas, em vejo com a candidatura Heinze, hoje.

Cenários mudam. Tudo pode acontecer. Mas a tendência é Heinze crescer impulsionado pelo setor agrícola, pelo jovens que são bolsonaro, que também é uma febre.

Sei lá, analiso eleições há anos, mas nunca vi o PP tão perto do poder quanto agora.

Falo aqui sem paixões, sou esquerda, mas também sou cientista social e político e preciso separar minhas paixões da análise da realidade.

 

Comentar no Facebook

Mais um Ministro do STF sai em defesa de Lula

O ministro do STF Marco Aurélio Mello disse que seria “discriminação” da Corte não pautar a prisão de condenados na segunda instância por causa do ex-presidente Lula.

“Essa ótica pode ser invertida. Você não colocar em pauta tendo em conta o envolvimento dele não é discriminação? Você tem que colocar em pauta haja a repercussão que houver. Pautar não é nortear esse ato por envolvimento deste ou daquele cidadão. Processo pra mim não tem capa”, afirmou Marco Aurélio ao defender que o STF discuta em plenário o mérito das prisões em segunda instância.

A maioria dos ministros do Supremo vem manifestando que irá rever a execução imediata para condenados no segundo grau. Neste caso se enquadra o ex-presidente Lula, que foi sentenciado pelo TRF4 a 12 anos e um mês de prisão.

A declaração de Marco Aurélio se soma a do decano Celso Mello, que também cobrou hoje que a presidenta do STF, Carmén Lúcia, paute o tema no plenário imediatamente.

CLICK POLÍTICA com informações de brasil247

 

A opinião deste Advogado é que Lula terá 7 dos 11 votos do STF a seu favor.  Assim será candidato tranquilamente e o próximo presidente do Brasil.

Comentar no Facebook

CELSO DE MELLO: no artigo 5º, que ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória. É um retrocesso que se impõe em matéria de direito fundamental (a prisão antecipada), porque a Constituição está sendo reescrita de uma maneira que vai restringir o direito básico de qualquer pessoa. A Constituição exige o trânsito em julgado. As leis ordinárias exigem o trânsito em julgado. E há um limite, que é o limite semântico. Se a Constituição ou a lei diz trânsito em julgado, é transito em julgado, e não decisão de segundo grau que ainda não transitou em julgado.

Para desespero de muitos, o Ataulpho, da Academia das Letras, o ministro decano do STF, Celso de Mello, deu entrevista muito importante ao Globo:

Celso de Mello: a todo vapor para liberar primeiras ações da Lava-Jato

(…) A presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, deu indícios de que não quer pautar no plenário o julgamento das ações sobre prisões de condenados em segunda instância. Para o senhor, o tribunal deveria julgar o assunto novamente?

Entendo que a ministra Cármen Lúcia terá a sensibilidade para compreender a necessidade de pautar no plenário o julgamento das duas ações diretas de constitucionalidade. Porque nelas vamos julgar em tese, de forma abstrata, questão envolvendo o direito fundamental de qualquer pessoa de ser presumida inocente.

O senhor mantém a convicção de que o réu tem direito a recorrer em liberdade até a última instância?

Eu ainda estou fiel à minha posição. É uma decisão que me preocupa como cidadão. A Constituição proclamou a presunção de inocência. Diz, no artigo 5º, que ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória. É um retrocesso que se impõe em matéria de direito fundamental (a prisão antecipada), porque a Constituição está sendo reescrita de uma maneira que vai restringir o direito básico de qualquer pessoa. A Constituição exige o trânsito em julgado. As leis ordinárias exigem o trânsito em julgado. E há um limite, que é o limite semântico. Se a Constituição ou a lei diz trânsito em julgado, é transito em julgado, e não decisão de segundo grau que ainda não transitou em julgado.
Qual a vantagem que o senhor vê nesse modelo?

Tive aqui o processo de um réu de São Paulo que foi condenado em primeiro grau, recorreu ao Tribunal de Justiça e perdeu. O tribunal mandou executar a pena provisoriamente, com base nessa jurisprudência. Ele recorreu ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) e foi absolvido. Mas ele cumpriu durante um certo período de tempo com rigor penitenciário essa pena. A mim me basta que um inocente seja submetido a essa esdrúxula execução provisória para que eu me mantenha fiel à minha posição.

No que o senhor acredita que vai dar o julgamento?

Eu não sei se prevalece o trânsito em julgado, porque precisamos de seis votos. Meu palpite é que vai acabar prevalecendo a posição intermediária, da possibilidade de execução da pena com a sentença confirmada pelo STJ.

Seria mais confortável para o STF ter decidido isso antes da condenação do ex-presidente Lula?

Sim, poderíamos ter decidido isso até 19 de dezembro do ano passado. De qualquer maneira, ainda é tempo. E acho importante que nós decidamos nas ações, porque foram ajuizadas antes que qualquer desses fatos notórios, dessas condenações que surgiram depois, tivessem ocorrido. Elas foram ajuizadas em relação a um princípio. A discussão é em abstrato, obrigatoriamente. É a tese, é o alcance do princípio constitucional.

O senhor acha que existe brecha para o STF mudar o entendimento sobre a Lei da Anistia?

Quando eu votei nesse caso, compus a corrente majoritária e entendi que a Lei da Anistia se tornou irrevogável. Mas entendo ser possível processar autores de crimes de sequestro praticados durante o regime militar, porque sequestro é um crime permanente. Isso significa que o momento consumativo do crime ocorreu quando já estava em vigor a Lei de Anistia. Mas está anistiado? Não. Porque crime permanente é consumado segundo a segundo, o momento consumativo dele se prolonga no tempo. As vítimas eram sequestradas, executadas e enterradas. Nesses casos, quando você não conseguiu libertar a vítima e não houve uma solução do caso, porque a vítima não apareceu, então o crime é permanente, ou seja, ele ainda está sendo cometido. Logo, ele ultrapassa o marco temporal da Lei da Anistia.

A Procuradoria-Geral da República pediu ao STF para reabrir um processo para discutir essa hipótese. Se a tese do senhor for vencedora, militares que cometeram esse crime específico na ditadura podem ser punidos?

Não só militares, mas civis associados à ditadura militar que comprovadamente tenham sido considerados autores de crimes de sequestro de vítimas ainda não localizadas são passíveis de punição penal.

Clik Política

Comentar no Facebook

PSOL RACHA COM O LANÇAMENTO DA CANDIDATURA BOULOS

Nem tudo são flores no PSOL, que hoje oficializou a filiação e pré-candidatura de Guilherme Boulos à Presidência da República. A ala liderada por Plínio de Arruda Sampaio Junior, o Plininho, afirma que a nova aquisição transformará o partido em um puxadinho de Lula e do PT.

Para Plininho, Guilherme Boulos é um ‘sub-Lula’ que entrou como ‘pirata’ no PSOL.

Leia a manifestação de Plininho:

PSOL SEM LULA!

O lançamento da candidatura de Guilherme Boulos à Presidência de República por fora das instâncias partidárias constitui um absoluto desrespeito à democracia do PSOL. A esdrúxula participação de Lula na Conferência Cidadã, abençoando a candidatura de Boulos, representa um atentado à história de um partido que nasceu exatamente como uma crítica ao lulismo. Boulos seria bem-vindo ao PSOL, mas não desse jeito.

A pré-candidatura de Plínio de Arruda Sampaio Jr. lutará até as últimas consequências para que o partido não se transforme numa sublegenda do PT.

Não entregaremos o PSOL para quem pretende desvirtuá-lo. Sem debate e sem a aprovação dos militantes, o programa e o candidato do PSOL não têm legitimidade para representar a vontade política do conjunto do partido.

Escolha de programa e candidato sem consulta à base é golpe. Não faremos vista grossa à usurpação da história do PSOL. Nesse sentido, convocamos a militância e as demais pré-candidaturas verdadeiramente partidárias a realizar um protesto no dia 7 de março, às 18h, na porta da ABI, no Rio de Janeiro, e a promover um grande ato no dia 9 de março, em São Paulo, com os motes: Lula, tire as mãos do PSOL! Prévias Já!

Portal Click Política

Comentar no Facebook

Jantar entre amigos no chácara do amigo Ruderson Mesquita. Show com o cantor Adriano Freitas, de Goiás.

Dependências da chácara de Ruderson Mesquita ficaram pequenas para acolher tantos presentes nesta memorável noite.

O anfitrião Sagrillo estava alegre e satisfeito com tantas presenças ilustres. Na minha mesa ficou o Arami, da RBS, Juliano da Rádio Santiago,  Dra. Ivete e nosso querido amigo Cassal e o empresário gráfico mais badalado de SANTIAGO Wilson Soares dos Santos, ex-secretário de esportes do governo Osmar Terra.

Cantor sertanejo, Adrianoo, de Dourados, que está estourando nos círculos de Goiás e Mato Grosso.  Foi convidado especial de Ruderson Mesquita para alegrar o evento familiar e midiático das famílias amigas  do HCS.

 

Reencontro entre velhos amigos. Ruderson Mesquita, anfitrião do mega-evento e este advogado.

 

Recepcionando o cantor Adriano, de GOIÁS, em sua chegada ao maior evento privado que reuniu todos os comunicadores e ativistas midiáticos de Santiago. João Lemes e Sandra Siqueira, Paulo Pinheiro, Família Limana, Leonardo Rosado e esposa, Rodrigo Prates e família, Arami Fumaco, RBS,  Juliano Nascimento, Rádio Santiago, Ciberativista Rafael Nemitz …Honestamente, muitos publicitários e jornalistas novos de Santiago eu sequer conhecia. Mas o certo é que dos comunicadores locais e profissionais de imprensa, não faltou ninguém.

 

O buffet foi maravilhoso, foi contratada uma empresa de porte, grande quantidade de frutas, variedades de massas e molhos, carnes de várias opções, bem assada, vários barris de choppes, uísques importados, refris para a meninada, garções vestidos a rigor, em suma, foi, sem dúvidas, o maior evento que reuniu a imprensa de nossa cidade e região e as famílias Sagrillo, Mesquita, Sobreira, Nicola, Senhor Belochio e família, dentre outras.

 

Saúdo a presença especial da Dra. Ana Paula Sobreira, irmã do Ruderson, talentosa dentista, com um consultório de primeiro mundo, o mais luxuoso que eu conheço, que tem me ajudado muito no tratamento dos meus dentes. Uma profissional muito talentosa, destemida. Não sem razão não mais se conseguem agenda com ela, de tão reconhecida que está pelo público de Santiago e regiáo. A mãe de todos eles, de Ruderson e ANA PAULA, também esteve presente no evento,  orgulhosa do brilho dos filhos.

 

João Lemes sempre muito festivo e alegre, com sua esposa e filha Fernandinha. Esteve em nossa mesa, conversou bastante comigo e fez piadas com seu passado. Presença alta e notável.

O Grupo Folha esteve bem representado pelo amigo Cláudio Irion, sempre com seu estilo amável, gosta de uma boa conversa … uma pessoa estimada, acompanhado de sua esposa e filha.

A Chica, esposa do Ruderson, é um charme só, simpática, querida, humilde, de mesa em mesa, recepcionou a todos.

E o Ruderson sempre aquele amigo de todas as horas. Bravo companheiro, honrado em acolher a imprensa de Santiago, deu um exemplo de ética ao reconhecer a todos, bem diferente da prefeitura que só convida quem bajula.

 

 

 

 

Comentar no Facebook

Ministério Público Eleitoral pede a retirada dos outdoors de Bolsonaro em todo o país

exame.abril.com.br

Notícia nacional circula na Revista EXAME, do Grupo Abril. Segundo Humberto Jaques os outdoors tem o objetivo claro de massificar a imagem do pré-candidato.

Humberto Jaques Medeiros é o vice-procurador-eleitoral do TSE em que pede a imediata retirada dos outdoors em todo o país.

O artigo 36 da lei eleitoral impede expressamente a propaganda eleitoral antes do dia 15 de agosto.

Já o artigo 39 da Lei das eleições veda propaganda eleitoral mediante outdoors e até camisetas, podendo leva de multa à impugnação do registro da candidatura por propaganda antecipada.

Comentar no Facebook