Tábata aprendeu tudo, menos o que é democracia interna num partido político

Sharing is caring!

Estão certíssimas as lideranças do PDT.

Democracia interna é o individual se submeter ao coletivo e não o individual agir por vontade própria, impondo suas convicções acima dos interesses do coletivo.

O exemplo, aliás, o péssimo exemplo de Tábata Amaral, demonstra que ela nada sabe de organicidade de vida partidária e pensa que um coletivo partidário é uma sala de aula, onde cada um expõe suas vontades e entendimentos.

Sempre fui um entusiasta da deputada, mas vejo com repulsa que ela não tem espírito de grupo e nem entende nada de democracia interna. O PDT lhe deu abrigo, lhe deu uma oportunidade que propiciou sua ascensão. O que ele retribui é com desdém, descaso e péssimo agradecimento.

E nem estou entrando no mérito da posição da reforma. Estou entrando apenas nas decisões do coletivo partidário. Quem quer o individualismo, não deve estar dentro de Partido Político, que tem suas instâncias próprias e suas deliberações são para serem cumpridas, mesmo que as pessoas – eventualmente – não concordem.

Comentar no Facebook

Deixe uma resposta